Derrota de José Aldo para McGregor vira piada nas redes sociais; veja memes

Brasileiro foi derrotado com apenas 13 segundos de luta e perdeu o cinturão dos pesos-pena do UFC

O brasileiro José Aldo vai demorar para assimilar a derrota para o irlandês Conor McGregor, por nocaute, durante o UFC 194, realizado na madrugada deste domingo (13), em Las Vegas, no Estados Unidos. Aldo foi atingido por um golpe com apenas 13 segundos do combate e não resistiu. Além da luta, ele perdeu o cinturão de campeão dos pesos-penas do UFC.

Nas redes sociais os internautas não perderam a piada e usaram o humor para falar da luta e a derrota de Aldo virou memes. Logo após o duelo José Aldo pediu uma revanche contra o novo campeão, mas o UFC ainda não definiu contra quem será a primeira defesa de título de McGregor como campeão linear.

Confira os memes:

RTEmagicC_aldo-meme-2.jpg
Foto: Reprodução
RTEmagicC_aldo-meme.jpg
Foto: Reprodução
RTEmagicC_aldo-meme-3.jpg
Foto: Reprodução
RTEmagicC_aldo-meme-4.jpg
Foto: Reprodução
RTEmagicC_aldo-meme-5.jpg
Foto: Reprodução
RTEmagicC_aldo-meme-6.jpg
Foto: Reprodução

Correio


Conor McGregor brinca em entrevista e afirma que venceria Jesus Cristo: ‘Daria uma surra’

O atual campeão interino peso-pena e pleiteante ao cinturão definitivo da categoria, Conor McGregor, deu mais uma declaração polêmica antes do confronto contra o brasileiro José Aldo. Em entrevista, o pugilista afirma que nem mesmo Jesus Cristo o venceria em combate no octógono.

“Eu, Conor McGregor, tendo como adversário Jesus Cristo no octógono? Afirmo que não existe um homem vivo que consiga me vencer no cage. Mas vale ressaltar que Jesus não está vivo, então tenho minhas dúvidas… Mas talvez, se ele voltasse dos mortos, eu lhe daria uma surra”, brincou o irlandês em entrevista ao site TMZ.

José Aldo e Conor McGregos se enfrentam no próximo dia 12 de dezembro, em confronto válido pelo UFC 194 e que será realizado na cidade de Las Vegas.

UFC 194

12 de dezembro, em Las Vegas (EUA)

CARD PRELIMINAR – a partir de 21h (horário da Bahia)
Peso-galo: Urijah Faber x Frankie Saenz
Peso-palha: Tecia Torres x Jocelyn Jones-Lybarger
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Colby Covington
Peso-leve: Léo Santos x Kevin Lee
Peso-leve: Joe Proctor x Magomed Mustafaev
Peso-leve: John Makdessi x Yancy Medeiros
Peso-meio-médio: Court McGee x Márcio Lyoto

CARD PRINCIPAL – a partir de 0h (horário da Bahia)
Peso-pena: José Aldo x Conor McGregor
Peso-médio: Chris Weidman x Luke Rockhold
Peso-médio: Ronaldo Jacaré x Yoel Romero
Peso-meio-médio: Demian Maia x Gunnar Nelson
Peso-pena: Max Holloway x Jeremy Stephens

Fonte: Bahia Notícias


Ronda Rousey é surpreendida por Holm, sofre nocaute e perde cinturão do UFC

Americana não resistiu ao potente chute da compatriota e perdeu pela primeira vez no MMA

Fim de um reinado. O que parecia impossível foi escrito na história durante o UFC 193, na madrugada deste domingo (15), na Austrália. Campeã do peso galo, a americana Ronda Rousey foi nocauteada pela compatriota Holly Holm e perdeu o título da categoria. O golpe mortal veio aos 59s do segundo round. Um chute certeiro de Holly atingiu em cheio a cabeça de Ronda.

“Eu não sei, estou tentando absorver isso, mas é muita loucura. Eu cheguei aqui e recebi tanto amor e carinho, que não poderia fazer nada além de retribuir”, disse Holm ainda meio atordoada com o feito. Uma das principais estrelas do MMA, Ronda perdeu pela primeira vez no esporte. O reinado foi construído entre o Strikeforce e o UFC.

Já a nova campeã somou apenas seu terceiro triunfo no Ultimate, o décimo no MMA.

Confira abaixo o golpe que colocou fim no reinado de Ronda:


Baiana Amanda Nunes vence lutadora do top 5 do UFC e pode encarar Ronda Rousey; luta completa

Em alta no UFC após vitoria ainda no primeiro round contra Sarah McMann, na madrugada deste domingo (9) pelo Fight Night 73, a lutadora baiana Amanda Nunes diz que não entrará em clima de provocações para ter uma chance de disputar o cinturão da categoria peso-galo contra a campeã Ronda Rousey.

“Não preciso falar. Vou mostrar, entrar no cage e fazer o que faço. Minha próxima luta vai ser assim: vamos ganhar mais um bônus, nocautear ou finalizar. Sara McMann é muito dura. Eu a finalizei no primeiro round e acho que mereço o title shot, ou pelo menos estar mais próximo disso”, diz Amanda Nunes.

A ‘Leoa’ acredita que em breve deve ter uma oportunidade de ser desafiante ao título, ainda mais agora que bateu uma lutadora na quarta colocação do ranking, mas ao contrário de Bethe Correia –última desafiante – entende de existem lutadoras melhor colocadas e com maiores chances no ‘run’ pelo topo da categoria.

“Com certeza terei minha disputa de título logo. Ela (Ronda Rousey) tem uma luta a caminho (contra Miesha Tate). Veremos se tenho que fazer mais uma luta antes. Eu aceito a Cat (Zingano), Alexis Davis, há muitas garotas no top 5”, finaliza.

Fonte: Varela Notícias

https://youtu.be/-M9_8v-KIZQ


Jon Jones é retirado do UFC 187 e perde cinturão, após não prestar socorro em acidente

A situação de Jon Jones se complicou de vez. Depois de provocar um acidente de trânsito e fugir do local sem prestar socorro às vítimas, incluindo uma grávida que teve o braço quebrado, o atleta sofreu dura punição do UFC, nesta terça-feira. A organização retirou o cinturão do atleta, o suspendeu por tempo indeterminado e o removeu do card do UFC 187, programado para 23 de maio em Las Vegas. Ele será substituído por Daniel Cormier, que agora fará a luta principal do evento contra Anthony Johnson, em disputa válida pelo título da categoria.

Uma reunião envolvendo Jones, Dana White – presidente do Ultimate – Lorenzo Fertitta – um dos donos da organização- , e Lawrence Epstein – vice-presidente executivo do UFC – selou a exclusão do atleta do evento na noite desta terça-feira. A notícia foi anunciada pelo próprio Dana no programa “Fox Sports Live”, nos EUA:- Jones não falou muita coisa na nossa reunião, claro que tem muita coisa para resolver agora. Seu advogado não o deixou falar muito, mas nós queríamos saber os fatos reais, porque muita coisa foi dita sobre o que aconteceu e havia muita especulação. Nós queríamos saber o lado do Jones da história – declarou Dana.

O mandatário também afirmou que o lutador está bastante chateado com a situação.- Claro que ele está muito desapontado e chateado. Jones queria ser reconhecido como um dos melhores da história, está desapontado, mas fizemos o que tínhamos que fazer. Para nós isso não é algo legal de se fazer, mas o show precisa continuar. Cormier estava muito empolgado para essa oportunidade – completou.

Logo após o anúncio oficial, o UFC divulgou um comunicado oficial sobre a situação do lutador:

“O UFC anuncia que está suspendendo Jon Jones por tempo indeterminado e retirando o seu cinturão peso-meio-pesado como resultado das violações ao código de conduta da nossa organização. Jones foi recentemente preso em Albuquerque com uma acusação de crime por fugir do local do acidente envolvendo uma pessoa ferida. Como resultado dessa acusação e de outras violações do nosso código de conduta, a organização acredita que é melhor conceder tempo ao Jones para que ele foque nas suas pendências legais.

O UFC sente fortemente que os atletas precisam seguir algumas normas dentro e fora do octógono. Enquanto há um certo desapontamento nesses encargos recentes, a organização continua apoiando o Jones enquanto ele estiver passando por esse processo legal.

Com essa decisão, o UFC determinou que o desafiante número um, Anthony Johnson, passa a enfrentar o terceiro colocado, Daniel Cormier, pelo cinturão dos meio-pesados no UFC 187, dia 23 de maio, em Las Vegas”Jon Jones era o detentor do cinturão dos meio-pesados desde março de 2011. Dentro do octógono, ele seguia em grande fase, porém, na vida pessoal, o panorama é outro. O americano foi flagrado no exame antidoping por uso de cocaína em janeiro deste ano e, esta semana, envolveu-se no acidente automobilístico.


Lutador baiano conquista primeira vitória no UFC

O lutador baiano Valmir Lázaro, o Bidu, de 29 anos, conquistou sua primeira vitória no Ultimate Fighting Championship (UFC), na noite de sábado, 28, em Los Angeles, nos Estados Unidos.

A luta foi difícil para Bidu, que fez um combate equilibrado contra James Krause. Ele venceu após decisão dividida entre os juízes.

Nascido e criado nas Pedreiras, comunidade que fica entre o Dique do Tororó e o bairro Engenho Velho de Brotas, o baiano é primeiro brasileiro a lutar no evento. Atleta da Nova União, Bidu conquistou sua primeira luta pelo peso leve (até 70 kg), depois da má estreia, onde havia sido derrotado por James Vick.


Anderson Silva é pego novamente no antidoping, agora após o UFC 183

Exame do lutador ainda não foi divulgado pela Comissão Atlética de Nevada, que deve ouvi-lo em audiência no dia 17 de fevereiro, em Las Vegas

anderson-silva_stevemarcus-getty
Anderson Silva testou positivo em exame pós UFC 183 (Foto: Steve Marcus / Getty Images)

O que era considerado impossível, e o maior pesadelo para Anderson Silva e para o próprio MMA brasileiro, aconteceu. Segundo informações apuradas pelo Combate.com com fontes próximas ao Ultimate, o resultado do exame antidoping feito por Anderson Silva no dia 31 de janeiro, data da sua vitória sobre Nick Diaz no UFC 183, deu positivo para substâncias proibidas. O exame ainda não foi divulgado pela Comissão Atlética do Estado de Nevada, apesar da requisição de nossa equipe para o envio de uma cópia dos testes.

Com o segundo resultado positivo (o primeiro foi no exame do dia 9 de janeiro), o peso-médio deve ser suspenso por um período que varia de nove meses a dois anos.  Spider, por sua vez, ainda não se pronunciou sobre o assunto, mas deve ser ouvido na próxima terça-feira, 17 de fevereiro, em audiência da sede da NSAC, em Las Vegas. Seu rival, Nick Diaz, também foi convocado para comparecer à mesma reunião para explicar os resultados positivos para metabólitos de maconha em seu exame pós-luta.

Anderson Silva foi flagrado pela primeira vez em um exame antidoping no teste feito dia 9 de janeiro, que continha em sua amostra de urina a presença de dois esteroides anabolizantes: androsterona e drostanolona. Em entrevista ao Combate.com na terça-feira, o diretor da NSAC, Bob Bennet, afirmou que o lutador ainda não tinha dado entrada no pedido de contraprova, e que teria até o dia 3 de março para fazê-lo.

Um segundo exame, feito dia 19 de janeiro e divulgado na semana passada, deu negativo para todas as substâncias proibidas, o que confundiu a opinião pública. Muitos acharam que o segundo exame era a contraprova do primeiro. O resultado positivo do terceiro exame, feito dia 31 de janeiro, logo após a luta contra Nick Diaz, praticamente sepulta as chances de absolvição de Anderson Silva. O lutador deve perder a bolsa da luta – cerca de US$ 800 mil, contando o bônus de US$ 200 mil pela vitória -, ter o resultado da luta alterado de “vitória” para “sem resultado” e sofrer uma longa suspensão. Aos 39 anos de idade, e já retirado do posto de técnico do TUF Brasil 4, sendo substituído por Rodrigo Minotauro, o Spider estaria analisando com sua equipe os próximos passos a dar na sua carreira.

Combate.com

 


UFC bloqueia R$ 16,5 milhões de Anderson Silva por conta do caso de doping

De acordo com revista, dinheiro só vai ser liberado após resolução de escândalo

A

 

O bolso de Anderson Silva está começando a sentir o golpe do caso de doping do lutador. Segundo a revista Veja, o UFC bloqueou aproximadamente R$ 16,5 milhões que ex-campeão receberia para sua volta ao octógono, e só irá liberar a grana após o escândalo ser resolvido. Toda essa quantia seria de cerca dos R$ 2,2 milhões que ele recebeu para lutar no octógono contra Nick Diaz e o restante em participação em vendas de pay-per-view.

O lutador Anderson Silva ainda não se manifestou publicamente sobre a acusação de doping por anabolizante. O ex-campeão dos médios do UFC testou positivo para drostanolona e androsterona, espécies de esteroides, em exame realizado pela Comissão Atlética de Nevada (NSAC, na sigla em inglês) no dia 9 de janeiro.

Em entrevista ao canal SporTV, Márcio Tannure, que é médico de Anderson Silva, revelou que o brasileiro está surpreso com o resultado.

— Falei com Anderson para entender o que aconteceu. Ele está chateado, desapontado, não está entendendo o que aconteceu.

Ainda segundo o médico, Spider alega que é inocente e que não fez uso das substâncias proibidas.

— Ele alega não ter feito uso. Acredito nele. Anderson tem uma carreira exemplar, sempre deu exemplo e nunca passou por uma coisa dessas. Precisamos esperar todo esse processo em andamento para depois fazer um comunicado oficial para provar que é inocente.

Após esse teste, Spider ainda fez mais dois exames. Um de sangue, no dia 9 de janeiro, e outro de urina, no dia 31, dia do combate contra Nick Diaz pelo UFC 183, que marcou o retorno do brasileiro após 13 meses afastado dos octógonos por uma grave lesão na perna esquerda. Os dois testes deram negativos.

Em outubro do ano passado, Anderson Silva se manifestou sobre o uso de anabolizantes e pediu pelo banimento dos atletas flagrados. A entrevista foi ao site MMA Junkie.

— Essa questão não é só ruim para mim, mas para o esporte, em geral. Todo mundo ama o UFC, crianças, famílias e, com caras sendo pegos usando anabolizantes, isso é um problema. Quando pessoas testam positivo, não deviam mais lutar. Quem usa, usa por um bom tempo e mostra que tem um problema. Mas esteroide é uma droga e nunca uma droga pode ser boa para o esporte.

Nick Diaz, rival de Anderson Silva, também foi pego em um exame feito após o duelo pelo UFC 183. Pela terceira vez, o norte-americano foi flagrado pelo uso de maconha, assim como pelo Pride em 2007 e pelo UFC 143 em 2012. O teste apresentou a presença de THC, que é o princípio ativo da droga.

Portal R7

 

 


Anderson testa positivo em antidoping realizado antes da luta contra Diaz

Brasileiro teria metabólitos de Drostanolona em seu exame de urina realizado no dia 9 de janeiro de 2015. Lutador ainda pode pedir que seja feita a contraprova

Anderson Silva caiu no exame antidoping dias antes do UFC 183 (Foto: Getty Images)

Uma bomba explodiu no mundo do MMA nesta terça-feira. Ex-campeão dos pesos-médios UFC, Anderson Silva foi flagrado no exame antidoping após metabólitos de drostanolona e androsterona serem encontrados em seu exame de urina, realizado pela Comissão Atlética de Nevada (NSAC) no dia 9 de janeiro, portanto antes da luta contra Nick Diaz, no UFC 183, no último sábado, em Las Vegas. O resultado do teste foi revelado nesta terça-feira, e o UFC confirmou a informação através de um comunicado oficial. O lutador ainda pode solicitar a contraprova.

O brasileiro se submeteu a três testes. Ele passou pelos realizados em 19 e 31 de janeiro, porém, não escapou do que foi feito no dia 9 do último mês.

Nick Diaz também caiu no doping, no entanto, em exame feito após o embate com Spider. O resultado do teste do americano aponta para metabólitos de maconha, segundo informações do “Yahoo!Sports”. Esta é terceira vez que ele é pego nesta situação pela Comissão Atlética de Nevada. Em 2007, pelo Pride, e no UFC 143, em 2012, quando enfrentou Carlos Condit, Diaz testou positivo por THC, princípio ativo da maconha.

Anderson pode ser punido, pois as substâncias encontradas em seu organismo, são passíveis de pena dentro ou fora do período de competição. Flagrado no exame pós-luta, Diaz, reincidente, também não deverá passar impune.

nickdiaz_andersonsilva4_get

Confira a íntegra do comunicado oficial do UFC:

“Em 03 de fevereiro de 2015, a organização do UFC foi notificada pela Comissão Atlética de Nevada que Anderson Silva testou positivo para Drostanolona no teste para sua luta, realizado no dia 09 de janeiro. O UFC compreende que mais testes serão conduzidos pela Comissão para confirmar estes resultados preliminares.

Anderson Silva tem sido um excelente campeão e um verdadeiro Embaixador do esporte das artes marciais mistas e do UFC. O UFC está desapontado por saber destes resultados iniciais.

O UFC tem uma rígida e consistente política contra o uso de qualquer droga ilegal, de alteração de desempenho ou agentes mascarantes, por parte de seus atletas”.

(Fonte: Globo Esporte)


Anderson Silva supera provocações de Nick Diaz e vence em retorno aos octógonos

Brasileiro dominou a luta e após cinco rounds foi declarado vencedor por decisão dos árbitros

O ex-campeão dos pesos-médios do UFC, Anderson Silva, está de volta. Após 13 meses afastados dos octógonos, por conta da fratura na perna que sofreu durante a revanche para o americano Chris Weidman, em dezembro de 2013, Spider voltou a vencer um duelo de MMA. O adversário foi o também americano Nick Diaz.

Cercado de expectativa, o retorno do brasileiro não teve o nocaute. Pelo contrário. Acostumado a desestabilizar os adversários com provocações, Spider teve que provar do próprio veneno. Durante os cinco rounds, Diaz, fez firula, dançou, e até deitou no chão do octógono.

Apesar das provocações, Anderson continuou concentrado e aplicou duros golpes no americano, que resistiu até o fim do combate. Após cinco rounds, o brasileiro foi declarado vencedor por decisão dos árbitros. Emocionado, Spider não conseguiu conter o choro.

Anderson-retorno_divul
Anderson dominou os cinco rounds e aplicou duros golpes no americano (Foto: Divulgação/UFC)

“Eu não sei o que dizer. Obrigado, Deus, por me dar mais uma chance. Obrigado aos meus amigos e à minha família. Esse momento é muito importante para mim, para toda a minha família e para todos os brasileiros. Queria agradecer a todos vocês que estiveram aqui, a todos os brasileiros. Esse momento, para mim, é muito importante por conta de tudo o que sofri neste um ano. Achei que não ia voltar a lutar no começo. Queria agradecer ao Dr. Márcio Tannure, ao médico que me operou aqui, ao Dana White, ao Lorenzo Fertitta e a todo mundo que me apoiou até aqui”, disse Anderson, emocionado, ao fim do duelo.

Questionado sobre seu futuro no UFC, o brasileiro preferiu deixar em aberto. Aos 39 anos, Anderson tem contrato de mais 14 lutas pela entidade. “Vou voltar para a minha família agora. Meu filho Kalyl pediu para eu parar de lutar. Então eu vou voltar para a minha casa para ficar com meus filhos e, não sei, talvez eu volte”, explicou o lutador.

Correio