Mutirão encaminha pacientes para pequenas cirurgias em Juazeiro

Um mutirão de consultas médicas será realizado sábado (18), pelo Hospital Regional de Juazeiro, região norte da Bahia.

A ação gratuita tem o objetivo de fazer uma triagem de pacientes que precisam retirar pequenos tumores benignos, sinais de pele, cistos, verrugas, entre outros.

Segundo os organizadores, os interessados devem comparecer à unidade, a partir das 7h, para realização da consulta e posteriormente farão o agendamento da cirurgia.

Os pacientes devem levar cartão SUS e documento de identidade (RG). Conforme a direção da unidade de saúde, os atendimentos realizados durante o mutirão não precisam de encaminhamento médico, e a triagem será realizada pelo cirurgião geral do hospital. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (71) 3614-8350.

Fonte: G1


Dengue, zika e chikungunya provocaram 794 mortes em 2016, segundo boletim

A soma de mortes por dengue, zika e chikungunya no Brasil em 2016, até o dia 24 de dezembro, chegou a 794: 629 por dengue, 159 por chikungunya e 6 por zika. No mesmo período de 2015, as três doenças haviam provocado 1.001 mortes: 984 por dengue, 14 por chikungunya e 3 por zika.

Até 24 de dezembro de 2016, o Brasil registrou 1.976.029 casos prováveis das três doenças, todas transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti: 1.496.282 de dengue, 265.554 de chikungunya e 214.193 de zika. Os dados são do novo boletim epidemiológico publicado no site do Ministério da Saúde.

Dengue

Mesmo antes da compilação dos casos da última semana do ano, o número de casos de dengue registrado em 2016 já é o segundo mais alto desde 1990, quando os dados começaram a ser registrados no Brasil. E se aproxima do ano recordista, que foi 2015, quando houve 1.649.008 casos.

A incidência em 2016 foi de 731,9 casos por 100 mil habitantes. A região com a maior incidência foi o Centro-Oeste, com 1.313,8 casos por 100 mil, seguida do Sudeste, com 999,5 casos por 100 mil.

Chikungunya

Os 265.554 casos de chikungunya registrados em 2016 representam um aumento de 589,7% em relação aos 38.499 casos registrados em 2015. O vírus foi identificado pela primeira vez no Brasil em 2014. O número de mortes pela doença aumentou em 1.035% de 2015 para 2016: de 14 para 159.

A incidência de chikungunya no país em 2016 foi de 129,9 casos por 100 mil habitantes. A região com maior incidência foi o Nordeste, com 407,7 casos por 100 mil habitantes.

Zika

A zika foi identificada no Brasil pela primeira vez em abril de 2015 e os casos só passaram a ser notificados a partir do final do ano, por isso não é possível comparar os dados de 2016 com os de anos anteriores.

Em 2016, os 214.193 casos registrados no país representaram uma incidência de 104,8 casos por 100 mil habitantes. A região Centro-Oeste teve a maior incidência do país?: 219,2 casos por 100 mil habitantes.

Fonte: Bem Estar | G1


Superbactéria fez Hospital Roberto Santos queimar colchões e fechar leitos para evitar infecções

Uma infecção na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), em dezembro do ano passado, obrigou a comissão de controle de infecções hospitalares da unidade a tomar uma medida drástica. O descarte de colchões velhos, diretamente ligado à presença de bactérias, provocou a redução de leitos disponíveis nos diversos setores da unidade.

Funcionários da unidade confirmaram que a diminuição do número de leitos ocorreu devido à falta de colchões para repor os que foram descartados durante o processo de desinfecção. Tanto o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde da Bahia (Sindisaúde) quanto o Sindicato dos Médicos da Bahia (Sindimed-BA) confirmaram a existência do surto, já controlado. Ambos afirmam que foi causado pelas bactérias multirresistentes KPC e Cianobacter.

O hospital não soube informar quantos colchões foram descartados. Tiveram que ser jogados fora todos aqueles que estavam danificados, muito velhos ou rasgados, já que poderiam facilitar a proliferação de bactérias. A reportagem teve acesso a parte das dependências do hospital. Nas enfermarias e na emergência, confirmamos o problema e registramos imagens de leitos de, pelo menos, seis quartos de enfermarias sem colchões.

Fonte: Correio


Morre em Itabuna mulher diagnosticada com chikungunya

Uma mulher diagnosticada com chikungunya morreu na cidade de Itabuna, sul da Bahia, segundo informações divulgadas nesta quarta-feira (18) pela Secretaria de Saúde do Município. Conforme a secretaria, a mulher deu entrada em um posto de saúde no dia 12 de dezembro de 2016, mas o caso se agravou e ela foi transferida para um hospital da Santa Casa de Misericórdia. A paciente não resistiu e morreu na terça-feira (17). Não há confirmação, entretanto, de que a morte tenha sido ocasionada pela doença.

Desde que recebeu o primeiro atendimento, os médicos já suspeitavam que Dicilene da Silva Ribeiro teria contraído alguma arbovirose. Ela fez exames de chikungunya, dengue e leptospirose e o resultado foi positivo para chikungunya. Dicilene morava em São Paulo, e desde o fim de dezembro visitava parentes no sul da Bahia. Ela passou por Porto Seguro e Buerarema.

Segundo a Secretaria de Saúde de Itabuna, o caso será investigado, mas não vai ser contabilizado como de Itabuna ou região, já que a mulher morava em São Paulo.

Conforme o último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), publicado no dia 10 de janeiro, o estado registrou até a semana epidemiológica 52 (31/12/2016), 57.189 casos suspeitos de zika, 53.135 casos suspeitos de chikungunya e 65.691 casos prováveis de dengue (correspondem ao total de casos notificados excluindo os descartados). Em 2016, sete pessoas morreram por chikungunya e um caso suspeito é investigado.

Fonte: G1


Hospital da Mulher é inaugurado com presença de governador e autoridades

hospital_da_mulher

O Hospital da Mulher, localizado no Largo de Roma, em Salvador, foi inaugurado durante a tarde desta segunda-feira (9), durante uma cerimônia realizada no próprio local. O evento contou com importantes autoridades como o governador da Bahia, Rui Costa (PT), e a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho (PT).

Para a inauguração, o Hospital da Mulher recebeu uma decoração especial. O local foi coberto com pétalas de rosas. Além dos políticos registados acima, o Deputado Estadual, Sargento Pastor Isidório (PDT), também marcou presença na cerimônia. Além deles, populares fizeram questão de presenciar este momento.

Fonte:  Varela Notícias


Vacinação contra HPV para meninos começa nesta segunda-feira na Bahia

750_vacinacao-hpv-america-latina-brasil-destaque-do-dia_1399067

A partir desta segunda-feira (9), estão disponíveis as vacinas contra o vírus HPV para meninos em todo o estado. O funcionamento dos postos de saúde é das 8h às 17h. Na Bahia, 280 mil meninos de 12 e 13 anos devem ser vacinados gratuitamente. Em Salvador, cerca de 45 mil jovens nessa faixa etária serão imunizados.

“Não há uma campanha especial, isso é uma vacina de rotina. Neste momento ela está funcionando assim, até porque a abordagem poderia ser via escola e nós estamos em férias. Mas há de se fazer em algum momento, caso essa cobertura se mostre baixa, como tem mostrado das meninas nos últimos dois anos. Nós temos que fazer uma procura, uma busca dessas crianças”, disse Geruza Moraes, diretora de vigilância à saúde de Salvador.

Os portadores de HIV e as meninas de 9 a 13 anos também têm vacinas disponíveis nos postos de saúde. Para ser vacinado, é necessário levar documento de identificação com foto, cartão do SUS e cartão de vacinação.

Fonte: G1


Anvisa suspende distribuição de Coristina, Dipirona e outros medicamentos

A empresa Brainfarma S/A anunciou nesta terça-feira (3) o recolhimento de 119 lotes de medicamentos que são produzidos pela farmacêutica.

A empresa emitiu de forma voluntária o comunicado de recolhimento à Anvisa. De acordo com o documento, os medicamentos sairão de circulação devido a um “equívoco operacional no processo de pesagem”.

Na lista de remédios estão produtos conhecidos como Epocler, Biotônico Fontoura, Coristina, Amoxilina, Polaramine entre outros.

Ainda segundo a Brainfarma, os produtos não oferecem riscos aos consumidores: “Não há indicações de que o uso deste medicamentos possa gerar efeitos adversos à saúde, além de previstos na bula”.

A Agência Sanitária, que considerou o pedido encaminhado pela própria empresa, determinou, a suspensão da distribuição, comercialização e uso de todos os produtos e lotes listados. Confira a lista completa.

Fonte: iBahia


Vacina contra HPV começa a ser distribuída para meninos a partir deste ano

A partir deste mês, a rede pública de saúde vai passar a oferecer a vacina contra o HPV para meninos de 12 a 13 anos como parte do Calendário Nacional de Vacinação. A faixa etária, de acordo com o Ministério da Saúde, será ampliada gradativamente até 2020, período em que serão incluídos meninos de 9 a 13 anos. A expectativa da pasta é imunizar mais de 3,6 milhões de meninos este ano, além de 99,5 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos que vivem com HIV/aids no Brasil. Serão adquiriras, ao todo, 6 milhões de doses ao custo de R$ 288,4 milhões. De acordo com o governo federal, o Brasil é o primeiro país da América Latina e o sétimo no mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunização.


Sesab emite alerta sobre doença misteriosa: transmissão pode ocorrer através de contato

A doença misteriosa que atingiu pelo menos 10 baianos nas últimas 24 horas tem deixado não só a população preocupada, mas também as autoridades. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do estado da Bahia (Sesab) emitiu um comunicado de alerta às unidades de saúde de Salvador. A Sesab trata a doença como uma possível variante de mialgia epidêmica.

Segundo a secretaria, os atingidos pela doença apresentaram “quadro clínico caracterizado por início súbito de fortes dores em região cervical, região do trapézio, seguido por dores musculares intensas nos braços, dorso, coxas e panturrilhas”.

“A doença apresentou rápida disseminação entre os familiares, o que sugere que a transmissão ocorra através de contato ou gotículas”, diz o comunicado, que destaca “recomendações de condutas e orientações para as equipes de saúde hospitalares e de emergência da capital, objetivando elucidar o evento, verificar ocorrência de outros casos, investigar em tempo oportuno e adotar medidas cabíveis”.

A Sesab ainda pede para ser notificada quando os sinais e sintomas citados acima forem apresentados por algum paciente.

“A doença não possui tratamento específico. Na ocorrência de casos suspeitos, recomenda-se exame para dosagem de creatinofosfoquinase (CPK) ou TGO para observação do aumento das enzimas musculares. Observar a cor da urina (escura) como sinal de alerta e o desenvolvimento de rabdomiólise, pois neste caso, o paciente deve ser rapidamente hidratado durante 48 ou 72 horas, além de não ser indicado o uso de antiinflamatórios e ácido acetil salicílico (AAS)”, completa a nota.

Fonte: Varela Notícias


Doença misteriosa pode estar relacionada a consumo de peixe; Valença registra 2 casos

virus-deixa-urina-preta

Além de Salvador, o município de Valença também registrou dois casos de uma doença desconhecida que causa fortes dores musculares e deixa a urina preta. Em casos graves, o paciente pode chegar à insuficiência renal.

De acordo com o médico infectologista Antônio Bandeira, o consumo de carne do peixe Olho de Boi, conhecido também como Arabaiana, está relacionado à doença. Todos os 11 pacientes em acompanhamento médico disseram ter comido a carne antes ou durante o surgimento dos sintomas. “Uma família de quatro pessoas, que consome muito peixe, falou que, nos dias que antecederam o surgimento dos sintomas, não comeram. Mas temos pelo menos cinco pessoas que se alimentaram de peixe em Guarajuba, que é um casal de namorados, a tia, uma mulher que comprou o alimento, e também a empregada dela”, contou o médico ao Correio.

Apesar dos estudos já realizados, não há certeza sobre as causas da doença. A orientação é, ao perceber os sintomas, o paciente deve se hidratar bastante, evitar ingestão de anti-inflamatórios e procurar um médico. “O risco que existe é a pessoa ter a urina escura, não se hidratar adequadamente e acabar tendo uma insuficiência renal. E isso pode acontecer”, alertou Bandeira. O surto já foi informado à Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), que afirmou que os casos serão investigados.