Exclusivo: vídeo do 1º contato dos índios isolados com Funai no Acre

Faz um mês nesta terça-feira (29) que um povo indígena isolado estabeleceu o primeiro contato com indígenas da etnia ashaninka e servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai), na Aldeia Simpatia da Terra Indígena Kampa e Isolados do Alto Rio Envira, no Estado do Acre, na região de fronteira do Brasil com o Peru.

Os grupos de índios isolados da região, que entre si se envolvem em conflitos armados, buscam proteção no lado brasileiro porque estão sendo massacrados por narcotraficantes e madeireiros peruanos.

Terra Magazine, em maio de 2008, mostrou ao mundo (veja) as primeiras imagens de um dos grupos de índios isolados que vivem na região, fotografado durante sobrevoo coordenado pelo sertanista José Carlos dos Reis Meirelles Júnior, que chefiava a Frente de Proteção Etnoambiental (FPE) da Funai. Dessa vez, o Blog da Amazônia obteve com exclusividade o vídeo inédito do primeiro contato, fotos e o relatório de campo da equipe da Funai.

Há mais de dois anos a FPE foi invadida por peruanos, os servidores da Funai bateram em retirada e desde então foi abandonada pelo governo brasileiro. O pessoal da FPE acompanhava a aproximação dos índios isolados desde o dia 13 de junho. O sertanista José Carlos Meirelles, que atualmente trabalha na Assessoria Indígena do Governo do Acre, tem participado dos contatos.

O primeiro contato com os índios isolados, sem auxílio de intérprete, foi estabelecido pelo índio Fernando Kampa de forma pacífica. Os ashaninka da Aldeia Simpatia se aproximaram e os isolados gesticulavam pedindo a calça de um servidor da Funai, que se aproximou juntamente com os ashaninka apenas de cueca.


Exclusivo: em novo vídeo, índios isolados cantam e imitam pássaros

Blog da Amazônia obteve com exclusividade um novo vídeo, gravado no final da tarde do dia 29 de junho de 2014, quando um povo indígena isolado estabeleceu o primeiro contato com indígenas da etnia ashaninka e servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai), na Aldeia Simpatia da Terra Indígena Kampa e Isolados do Alto Rio Envira, no Estado do Acre, na região de fronteira do Brasil com o Peru.

Tão impactante quanto o primeiro, publicado na terça-feira (29) e que obteve mais de 900 mil visualizações em dois dias, este novo vídeo mostra a alegria e a coragem de três jovens índios que até então viviam em isolamanento. Após o primeiro contato, eles se ausentaram e depois reapareceram na praia do Rio Envira, causando alvoroço aos ashaninka e à equipe da Funai.

Preocupados com a possibilidade de que os isolados saqueassem mais uma vez as casas da Aldeia Simpatia, funcionários da Funai e os ashaninka chegaram a implorar, em vão, para que o trio indígena fosse embora.

Os índios isolados que estabeleceram contato pertencem a um subgrupo do tronco linguístico Pano. O primeiro contato foi dificultado pelo fato de que não conseguiram se comunicar com os ashaninka e com os servidores da Funai.

A reportagem contou com a colaboração dos indígenas Júlio e Durines, ambos da etnia jamináwa, que traduziram o que os três isoladosdizem durante quase 20 minutos de vídeo.

Os isolados não gostaram quando se aproximaram e foram recebidos de modo ríspido por alguém da equipe que portava espingarda e estava empenhado em evitar novos saques. Um deles alertou:

– Se vocês nos maltratarem, nós vamos botar feitiço em vocês.

Os isolados pediram que os brancos da equipe se ausentassem, pois queriam ficar a sós com os indígenas ashaninka da Aldeia Simpatia.

capa1

A certa altura, quando alguém da equipe da Funai imita barulho de arma de fogo e tenta tranquilizá-los de que não vão usar espingardas contra eles, um isolado avisa que são acostumados a guerrear contra os brancos. E explica:

– Nós estamos aqui porque outros povos costumam matar a gente na floresta. É por isso que nós estamos aqui. Os outros não se dão bem com a gente. As pessoas falam bem de vocês. É por isso que nós estamos aqui. O meu pai está lá, mas eu estou aqui. Nós somos acostumados a brigar com outros povos. Vocês podem matar um de nós, mas vocês também vão morrer. Como é a vida lá? Como é a vida de vocês? Não estamos com raiva.

Os isolados sugerem a troca de arco e flecha por espingardas, dizem que as flechas dos ashaninka são mais bonitas do que as flechas deles, mas fazem questão de deixar claro que não estão em guerra:

– Eu sou homem e por isso estou aqui, para nos entendermos. Eu vim até aqui pra visitar o lugar de vocês.

O índio isolado mais jovem, aparentemente o mais destemido e brincalhão, entoa um canto. Ele não esconde o sorriso quando a canção diz:

– Nós estamos aqui e não estamos com medo de vocês. Não somos crianças pra ter medo de vocês. Vocês não são nossas mulheres pra gente ter medo de vocês.

O dia finda, a noite chega, e o ambiente se torna ainda mais pacífico quando os isolados começam a imitar com perfeição canto de pássaros da floresta. (Terra)


Motorista transporta cavalo em carro de passeio em Fortaleza; assista

No vídeo é possível ver que o animal está no banco de trás do veículo.
Polícia disse que o motorista cometeu pelo menos duas infrações graves.

https://www.youtube.com/watch?v=cFW9sOl4198

Um internauta flagrou um homem levando um cavalo dentro de um veículo de passeio na BR-116, em Fortaleza, na terça-feira (29). No vídeo, é possível ver o animal no banco de trás do carro, com a cabeça do lado de fora. A Polícia Rodoviária Federal do Ceará (PRF-CE) informou que a ação é “uma imprudência e risco de acidente muito grande”.

A PRF afirmou também que o motorista cometeu pelo menos duas infrações. Uma delas é o animal com a cabeça para fora do carro. A segunda é que o cavalo está entre os braços do motorista.

A multa para essas infrações são de R$127,69 e R$ 85,13. A PRF acrescentou que para transportar esse tipo de animal é necessária a apresentação de alguns documentos, como a guia de transporte de animal.


Menino atacado por tigre em zoológico tem o braço amputado

https://www.youtube.com/watch?v=H7bJXZQuBxQ

O menino de 11 anos que foi atacado por um tigre no zoológico de Cascavel, na região oeste do Paraná, teve o braço direito amputado na altura ombro na quarta-feira (30), de acordo com o Hospital Universitário (HUOP). Ele passou por uma cirugia durante a noite e permanece internado, mas seu estado de saúde é estável, sem risco de morrer.

O ataque aconteceu na tarde de quarta. O menino, que brincava ao lado da jaula no animal, foi socorrido por pessoas que estavam próximas no momento do acidente. Ele estava acompanhado do pai, que foi detido e levado à delegacia para prestar depoimento. Após ser ouvido, ele foi liberado pelos policiais.

“Até o presente momento, nós estamos apurando uma lesão corporal, até porque o pai, quando está num ambiente desses com os filhos, tem o dever legal de guarda e proteção. Nós temos que analisar no curso do inquérito policial até que ponto o pai foi realmente descuidado e negligente, para que acontecesse o que aconteceu”, afirmou o delegado Denis Merino, que investiga o caso.

Segundo a polícia, a criança mora em São Paulo e foi passar férias na casa do pai. Ele voltaria nesta quinta-feira (31) para a casa da mãe.

Imagens

Dois vídeos feitos por visitantes do zoológico mostram o menino brincando com os animais selvagens antes do ataque. Em um dos vídeos, o garoto de 11 anos está alimentando um leão, junto à grade da jaula do animal. No outro, ele corre de um lado para outro, estressando o tigre que o atacou.

A Prefeitura de Cascavel, responsável pelo zoológico, emitiu uma nota sobre o caso ainda na quarta-feira. Leia a íntegra:

A veterinária Gladis Dalmina, funcionária do Zoológico de Cascavel, confirmou que na tarde de hoje (30) aconteceu um acidente envolvendo uma criança de aproximadamente 11 anos, que ultrapassou a grade de segurança da jaula e foi atacada por um felino, o Tigre Hu.

Segundo integrantes da equipe de cuidadores, o menor foi incentivado pelo próprio pai a correr em volta da jaula, dentro da grade de proteção, provocando o animal. O pai ignorou todas as placas de alerta para evitar se aproximar do local e não ouviu apelos de quem o observava para cessar a brincadeira.

Populares que assistiam à cena, gravaram a movimentação e avisaram os responsáveis, contrariados com o comportamento do pai da criança.

Em certo momento, o menino teria colocado o braço entre as grades, quando foi atacado pelo tigre. O Siate foi chamado e providenciou o atendimento e a remoção da criança ao Hospital Universitário, onde recebe os cuidados.

via G1


Jogador dá beijo em pescoço de adversário durante jogo da Copa do Brasil

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=rxn4WGMfKqg

O atacante Rafael Moura, do Internacional foi marcado com frequência pelo zagueiro do Ceará, Sandro, durante o duelo entre as duas equipes pela Copa do Brasil nesta quarta-feira (30). Mas além de dificultar o jogo do adversário, o atleta da equipe nordestina foi flagrado em uma cena inusitada durante a partida. Câmeras filmaram um beijo de Sandro no pescoço de Rafael Moura durante o primeiro tempo da partida. Por volta dos 30 minutos de jogo, os dois se enroscaram na grande área do Ceará e o zagueiro aproveitou para provocar o atacante do Internacional com um beijo. (Correio)